Highslide for Wordpress Plugin

“Eucaristia, alimento para a esperança”

corpus_christ_29052015095811A Solenidade de Corpus Christi, que é celebrada na quinta-feira após a Festa da Santíssima Trindade, atende a uma recomendação do Código do Direito Canônico (cânone 944), no qual pede à comunidade diocesana para “testemunhar publicamente a adoração e a veneração para com a Santíssima Eucaristia”.

Com o tema: “Eucaristia, alimento para a esperança”, a solenidade deste ano, em âmbito arquidiocesano, será no dia 4 de junho. A concentração será na Igreja da Candelária, no Centro, às 16h, quando os fiéis celebrarão as Vésperas e, em seguida, a procissão sairá em direção à Catedral de São Sebastião, na Avenida Chile. Já na Catedral, o cardeal arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, dará a bênção do Santíssimo Sacramento e, logo após, presidirá a Santa Missa.

Caminhando com a esperança

Uma das tradições dessa solenidade são os tapetes preparados pelos próprios fiéis para a passagem da procissão. Os desenhos dão ênfase nos temas sobre a Eucaristia, mas a criatividade das comunidades dá um toque especial aos tapetes que usa os mais diversos materiais, como serragem e pedras coloridas, borra de café, flores, areia, entre outros.

Para o coordenador dos tapetes de Corpus Christi, padre Leandro Lenin, participar da procissão é ser sinal e testemunho do Senhor que vem ao encontro de Seu povo.

“Todos são convidados a estarem presentes para levar Cristo ao lugar mais central da vida da cidade. Interessante também é fazer uma reflexão sobre por que o Senhor passa pelas ruas. Pois, na verdade, uma cidade que muitas vezes tem dificuldades para ver a esperança pode se surpreender com o testemunho de cristãos que apontam, durante a procissão, para Jesus Cristo que, de fato, está presente e passa pelas ruas concretamente, como alguém que vem ao nosso encontro no centro da vida social da nossa cidade. Caminhar com Jesus é uma grande alegria. Isso dá esperança e nos alivia, muitas vezes, da sensação de não podermos fazer nada. Jesus está conosco. Queremos ser surpreendidos não só pela beleza de Jesus, mas por aquilo que nossos irmãos vão preparar no chão da Catedral, que são os tapetes”, sublinhou.

Comunhão

A Paróquia Santa Luzia, em Gardênia Azul, participará pela primeira vez da confecção dos tapetes. O coordenador do grupo, José Rodrigo Salgueiro, de 19 anos, lembrou do legado deixado pela Jornada Mundial da Juventude, em 2013, e resolveu dar mais um passo: organizar uma pequena equipe para o trabalho.

“Na minha paróquia, era costume os adultos participarem da celebração. Como existe uma distância entre a catedral e a paróquia, e ainda tínhamos a questão da confecção acontecer na madrugada, encontrávamos certa dificuldade para organizar grupos que pudessem ajudar. Neste ano, como legado da Jornada, tive a ideia de me candidatar, e perguntei ao pároco se poderia formar um pequeno grupo para participar. Com a autorização dele, comecei a juntar algumas pessoas. Confeccionar o tapete envolve os jovens nas atividades da Igreja. Isso faz com que estejamos envolvidos, de forma mais intensa, participando e atuando”, contou.

Já a Paróquia Nossa Senhora da Luz, no Rocha, possui um pouco mais de experiência. Há cinco anos produzindo os tapetes, o grupo possui data marcada no calendário, com direito a desenhos prontos e material organizado. Para a coordenadora da paróquia, Sofia Gama, de 49 anos, vale a pena participar e vivenciar a experiência da união.

“Vale muito a pena participar, pois é uma experiência muito bonita fazer os tapetes e representar nos desenhos o que é Corpus Christi. É muito bonito ver a atitude de união e companheirismo de todos aqueles que participam das mais diversas paróquias da arquidiocese, porque um grupo sempre está ajudando o outro, seja emprestando material ou no auxílio em demais necessidades”, disse.

Semana Eucarística

Para que Corpus Christi seja bem celebrado, é fundamental que os fiéis se prepararem para tal experiência. Por conta disso, a Arquidiocese do Rio realiza, há 89 anos sem interrupções, a “Semana Eucarística”, que acontece sempre sete dias antes da festa do Corpo e Sangue de Cristo. Neste ano, ela aborda o tema inspirado para o Ano Arquidiocesano da Esperança: “Eucaristia, alimento para a esperança”. Iniciada no dia 28 de maio, ela acontece até o dia 3 de junho, no Santuário de Adoração Perpétua, a Igreja de Sant’Ana, no Centro.

Na Semana Eucarísitca, os fiéis são convidados a rezar e a refletir sobre o tema proposto. Além disso, dois textos dão a base litúrgica aos encontros: o 1º Livro dos Reis (1Rs 19, 3-8) e o Evangelho de João (Jo 6, 35-40).

Programação final semana eucarística

Domingo – 31 de Maio

12 h – Hora Santa com os movimentos relativos à deficiência: Fraternidade Cristã de Deficientes, Movimento dos Deficientes físicos, Movimento Fé e Luz, Pastoral dos Surdos.

14h30 – Hora Santa com os ministérios e serviços ligados à liturgia: Acólitos, Liturgia, Ministério da Consolação e Esperança, Acolhimento, Mesc, Visitação e Música.

16 h – Hora Santa da Guarda de Honra do Santíssimo Sacramento.

Segunda-feira – 1 de junho

15h – Hora Santa do Clero e Seminaristas.

20h – Hora Santa do Vicariato Episcopal para a Comunicação Social: artistas, Rádio Catedral, jornal “Testemunho de Fé”, representantes das paróquias e amigos da Rádio Catedral, Grupo TV e Rádio Canção Nova, Pascom e outros.

Terça-feira – 2 de Junho

14h30 – Hora Santa com os Movimentos Marianos: Federação das Congregações Marianas, Legião de Maria, Movimento Apostólico Schõenstatt, Pia União das Filhas de Maria, Rosário em Família.

17h – Hora Santa dos Religiosos, dos Institutos de Vida Consagrada e das Sociedades de Vida Apostólica.

Quarta-feira – 3 de junho

15h – Hora Santa dos Círculos Bíblicos e grupos de reflexão.

20 h – Hora Santa do Vicariato para a Caridade Social: Ação Católica Operária, Banco da Providência, Círculos Operários, Juristas Católicos, Juventude Operária Católica, Liga Católica Jesus, Maria e José, MFC, Médicos Católicos, Pastoral da Criança, Pastoral da Saúde, Pastoral da Sobriedade, Pastoral da Terceira Idade, da Domésticas, das Favelas, do Menor, do trabalhador, Penal, Renovação Cristã, Toca de Assis, População de Rua, Mulher Marginalizada, Menor Privado de Liberdade, Pessoa com deficiência, Obra Kolping, Migrante, Campanha da Fraternidade, Defesa da Vida, Carcerária, Meio Ambiente, Ideps, Arte com Fé.

Por arqrio.org