Highslide for Wordpress Plugin

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

nossa_senhora_perpetuo_socorroNossa Senhora do Perpétuo Socorro – 27 de Junho

 A devoção a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é uma tradição popular que teve sua origem na Idade Média. O carinho que o povo cristão tem pela Virgem da Paixão se dá pelo fato de poder encontrar nela o conforto e o auxílio nas dificuldades.

A devoção popular a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é mediante a imagem da Virgem expresso num ícone de estilo bizantino, possivelmente datado do século XIII. O quadro original tem as medidas de 54 por 41,5 centímetros, e foi pintado sobre madeira, seu autor é desconhecido. Este ícone nos apresenta quatro pontos relevantes, a arte, a piedade, a elegância e a simplicidade.

 “Os estudiosos pesquisaram a origem do quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e levantaram três hipóteses possíveis. Uma parte dos estudiosos defende a idéia de que o quadro veio de Constantinopla, no século X, quando os monges de São Basílio vieram reevangelizar a ilha de Creta, que é pequena ilha do Mar Egeu, ao sul da Grécia.

Outra parte afirma que o quadro foi pintado na própria ilha de Creta. Teria sido composto no século X ou XI, época de grande produção de ícones como meio de evangelização, depois dos bizantinos apoderarem da ilha e após mais de um século em domínio dos muçulmanos.

Existem também estudiosos que falam que o quadro foi pintando na ilha de Creta, no século XIV ou início do século XV, em momento de grande esplendor artístico, e num período em que esse lugar, desde 1204, estava sob domínio dos Venezianos. Para reanimar a fé cristã, serviam-se igualmente da pregação e dos ícones. Houve uma grande produção e divulgação dos ícones, dando origem ao estilo artístico véneto-cretense”. (1)

Segundo a tradição popular este quadro teria sido roubado na ilha de Creta (Grécia), no século XV, e levado a Roma, no entanto, durante a travessia do Mediterrâneo ocorreu uma grande tempestade, os tripulantes vendo suas vidas em perigo recorreram a Virgem do Ícone e mediante a intercessão de Nossa Senhora suas vidas foram salvas. Antes de morre o comerciante que havia roubado o quadro decidiu confiar o ícone de Nossa Senhora a um amigo a fim de que pudesse levar este quadro à Igreja da cidade. Assim, o quadro da Virgem da Paixão foi entregue a Igreja de São Mateus, onde permaneceu cerca de 300 anos.

 “Durante a revolução de 1812, a Igreja foi destruída e a imagem esquecida.  Quando  o papa Pio IX chamou à Roma os padre redentoristas, eles se estabeleceram no local onde se encontrava aquela igreja e, pesquisando a história da Igreja em documentos antigos, encontraram referências ao quadro.  Depois de uma grande busca, encontraram-no em um asilo.  O mesmo papa concedeu aos padres o direito de posse do mesmo.  Assim, em 26 de abril de 1866, o quadro foi finalmente instalado na então Igreja de Santo Afonso, construído no mesmo local onde outrora teria sido a Igreja de São Mateus”. (2)

O quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que é um ícone mariano, nos apresenta aspectos significativos, tais como as cores, as legendas, as atitudes e até os detalhes. Neste ícone é possível encontra caracteres gregos com a abreviatura dos nomes das quatro figuras presentes no quadro: a Mãe de Deus, Jesus Cristo e os anjos Gabriel e Miguel, os quais mostram os instrumentos da Paixão de Cristo, a saber, a cana com a esponja, a lança, os cravos e a cruz. Nos braços da Mãe, está o menino Deus, assustado se agarra a mão de sua Mãe, que com afável carinho o conforta. A angústia de Jesus é demonstrada pelas suas atitudes.

Outro aspecto neste ícone mariano que podemos destacar são os olhos de Maria, os quais repletos de amor e compaixão se voltam para todo aquele que a contempla. Maria a Virgem da Paixão, com seu olhar materno acolhe a todos quanto necessitam de seu maternal conforto e amparo; eis a razão de invocá-la como Mãe do Perpétuo Socorro. E é a ela que recorremos nas horas mais difíceis e sombrias de nossa existência.

 “O ícone da Virgem da Paixão salienta a centralidade salvífica da paixão de Cristo e também a bondade da Mãe de Deus, sempre pronta a atender as necessidades daqueles que a veneram. O quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro traz belíssima e encantadora síntese mariológica em imagem. A Virgem Maria aparece como Mãe do Redentor, d’Aquele que ela acolhe nos braços, protege e acompanha ao longo da vida  e indica aos devotos o Cristo, rodeado dos instrumentos da sua paixão e morte, logo quando criança. Ela é também a mãe dos redimidos, daqueles que seguem o caminho de Jesus”. (3)

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro nos acolhe e nos ensina a sermos seguidores de seu filho. Por isso, sempre que necessário teremos a confiança de que podemos contar com o auxilio materno da Mãe de Deus.

 

Oração a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

 Ó Mãe do Perpétuo Socorro, nós vos suplicamos, com toda a força de nosso coração, amparar a cada um de nós em vosso colo materno, nos momentos de insegurança e sofrimento; que o vosso olhar esteja sempre atento para não nos deixar cair em tentação; que em vosso silêncio aprendamos a aquietar nosso coração e fazer a vontade do Pai. Intercedei junto ao Pai pela paz no mundo e em nossas famílias. Abençoai todos os vossos filhos e filhas enfermos.

Iluminai nossos governantes e representantes, para que sejam sempre servidores do grande povo de Deus. Concedei-nos ainda muitas e santas vocações religiosas, sacerdotais e missionárias para a maior difusão do reino de vosso Filho Jesus Cristo. Enfim, derramei nos corações dos vossos filhos e filhas a Vossa bênção de amor e misericórdia. Sede sempre o nosso Perpétuo Socorro na vida e principalmente na hora da morte. Amém.

 

Por Osvaldo Maffei

 (1) Pe. Eugênio Bizinoto em Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Disponível em: <http://destaquein.sacrahome.net/node/122>

(2) FERRAZ, O. Maria, Mãe de Deus. Títulos que honram Nossa Senhora. 3ª ed. Editora Novo Rumo, 2005.

(3) Pe. Eugênio Bizinoto em Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Disponível em: <http://destaquein.sacrahome.net/node/122>